À procura de um novo rumo? Uma pista: Aposte na comunidade e a comunidade investirá em si!

ProcuraUMNovoRumo

No seguimento do artigo sobre Crowdfunding, a Maquijig deixa-lhe alguns bons exemplos de negócios nascidos com a ajuda desta plataforma de financiamento coletivo: Em Portugal e no resto do Mundo.

Em Portugal as plataformas de Crowdfunding mais conhecidas são a PPL e a Massivemov. O projeto S.T.E.P. (Sistema de Translação e Elevação de Pessoas) é um sistema para movimentação de pessoas em altura, com translação vertical e horizontal que foi financiado em 307% (com apoio de 4605 euros), conseguindo a aprovação da comunidade em apenas um mês. Este projeto conheceu o sucesso na plataforma portuguesa de Crowdfunding, Massivemov.

Outro exemplo de sucesso na Massivemov foi o projeto Queepix – Keep your experiences alive, de dois sócios empreendedores com uma larga experiência no desenvolvimento de soluções multimédia e de software e em projetos europeus de Investigação e Desenvolvimento. O projeto angariou 2500 euros com 101% de investimento comunitário.

Ainda nesta plataforma portuguesa de Crowdfunding, o projeto vencedor OPO Startup Week teve um investimento de 110%. O seu objetivo? Dar visibilidade ao ecossistema que favorece o surgimento de startups cujo âmbito é, pela sua própria natureza, internacional. Os empreendedores ofereciam, a partir de um investimento de 200 euros, a garantia da presença da marca do investidor em todos os suportes de comunicação (Web e físicos). Este é um exemplo de como o investimento comunitário pode ser também ele uma excelente estratégia de publicidade das empresas que apostam nos projetos com os quais se identificam ou às quais querem estar ligadas.

Outro exemplo, desta vez na PPL, foi financiado a 118% o novo álbum “Power to the People!” dos Primitive Reason, conhecida banda nacional. O tema deste disco não podia estar mais ligado com o conceito de Crowdfunding e foi por isso que fez sentido aos artistas financiarem-se desta forma. Os Primitive Reason são uma banda independente desde 2002.

Por todo o Mundo se encontram exemplos desta plataforma de financiamento coletivo. A Maquijig apresenta-lhe alguns internacionais:

O que tem em comum os seguintes projetos: A construção de uma piscina em Nova York, a criação de um parque para crianças com deficiência em Nova Jersey, a edificação de uma ponte para pedestres no denso centro urbano da Holanda, a construção do arranha-céu mais alto da Colômbia, e até uma mostra de arte urbana. A resposta é que todos estes projetos são iniciativas privadas que usam financiamento coletivo ou Crowdfunding. Se tem um projeto em gaveta, o Crowdfunding pode ser o empurrão que lhe falta.

Outro exemplo é o caso de Scott Wilson, antigo designer de relógios na Nike, que teve a ideia de criar pulseiras em que o iPod nano se encaixava. Scott Wilson apresentou esta ideia de relógio-pulseira aos fabricantes de acessórios da Apple, mas sem sucesso. O próximo passo de Scott foi colocar a sua criação na mais conhecida plataforma americana de Crowdfunding – Kickstarter – e esperar que os 15 mil dólares pedidos fossem financiados. O produto acabou por se tornar num dos financiamentos mais bem sucedidos, angariando um milhão de dólares em encomendas. Desta forma, Scott avaliou o sucesso do projeto e percebeu que o produto estava aprovado pelo mercado. Mas o maior sucesso de sempre do Kickstarter foi o Pebble, um smartwatch com visor E-Paper, que conseguiu angariar 10,2 milhões de dólares em Crowdfunding, depois de não conseguir obter financiamento privado.

 
 

Partilhar artigo